Avançar para o conteúdo principal

João Vembane - YALI MOZ

U.S. Embassy Maputo
Parabéns João!
João Vembane tem cerca 20 anos de experiência de trabalho no sector de Cooperação para o Desenvolvimento em África, conceptualizando, implementando, gerindo e coordenando programas diversos em ONGs nacionais e internacionais.
O nosso bolseiro Mandela Washington 2016 para a Iniciativa Jovens Líderes Africanos é um jovem Moçambicano que se a especializa em Ciências Políticas. No seu percurso, desenvolveu significativo entendimento dos desafios da inclusão social de mulheres e homens de grupos vulneráveis tais como: pessoas com deficiências, pessoas vivendo com o HIV/SIDA, Crianças Mulheres e Vulneráveis, etc.
Tendo trabalhado em temáticas diversas, tais como saúde, educação, mineração, governação, sociedade civil e economia rural, também tem participado em vários projectos de pesquisa social relacionados com programas de desenvolvimento, análise de políticas e quadro legislativo.
Vembane orienta workshops com múltiplos actores; desenvolve e implementa ferramentas de formação; gere subvenções a projectos da Sociedade Civil, concebe propostas de projectos e planos estratégicos, assim como se empenha na mobilização de financiamentos.
Actualmente, Vembane trabalha como consultor associado na RESOLVES - Desenvolvimento Urbano Lda., uma firma privada que se dedica à avaliação de programas de desenvolvimento, planificação estratégica e capacitação institucional.
Desde 2006, João tem-se dedicado em advocacia pela inclusão das mulheres e homens com deficiência, o que Ihe valeu a sua actual relação de parceria com a ONG Austríaca Light for the World (LftW) no apoio institucional de Organizações de Pessoas com Deficiências. Neste contexto e a título voluntário, ele colabora como Vice-presidente na Assembleia da República.
Nos Estados Unidos, durante cerca de 6 semanas, João vai participar num programa académico na Universidade de Duques na cidade de Pittsburg, em Pensilvânia, seguida duma cimeira presidencial com o Presidente Obama e vários líderes de renome mundial, em Washington, D.C.; João é um dos poucos do seu grupo que vai beneficiar dum estágio profissional em matéria de Liderança Cívica junto a uma organização local, em Pensilvânia.
Tem alguma questão ou sugestão para João sobre a sua área de actuação? Deixe a sua questão para ele aqui.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Revisão da Constituição da República de Moçambique: Uma ameaça, mas Uma Oportunidade

• Nota Introdutória
O partido no poder (FRELIMO) desde a independência do país propós e aprovou a ideia de entrar pelo processo de rever a Lei Mãe das leis e regras moçambicanas. A medida gerou e continua a gerar muita controvérsia baseada em rumores na praça pública. Os argumentos que dominam o debate controverso são maioritariamente ligados a política (em tanto que exercício do poder). A nossa questão é se esse seria o rumo que realmente interessaria aos (mais de 20 milhões de) moçambicanos? Daí advém a outra questão: se seria esta proposta (já aprovada e quase sem volta) uma ameaça ou oportunidade. Como membros da sociedade civil, deste país e interessados (por estudo) nesta matéria, trazemos neste artigo o nosso ponto vista, sustentado pela visita breve a história constitucional do país.


• Afinal o que é e para qué uma constituição?

Constituição é o conjunto de leis, normas e regras que, escritas como não, determinam a natureza organizacional de um estado (Sartori 1994:198). A Con…

A Corrupção em Moçambique: Uma epidemia capaz de dizimar toda uma nação, se não geração

Parece se tornar cada vez mais evidente que o desenvolvimento de Moçambique está a ser assombrado por uma corrupção generalizada e persistente. Podendo ser entedida como um sintoma de desequilíbrios estruturais, a corrupção constitui uma ameaça real, que mina o futuro progresso, o combate á pobreza e o desenvolvimento da ‘Terra Gloriosa… (ou) Pátria Amada’ como lhe apelida o seu hino nacional. Numa tentativa de nos oferecer uma definição mais simples, mas de certo modo abrangente, P. Dininio (2002) a percebe como sendo “abuso de ofício confiadopara (obter) ganhos privados. Em outras palavras, esta definição sugere-nos um senário em que “alguém utiliza a suaposição para se apropriar de benefícios que podem ser em forma de dinheiro ou não… (sendo que este) benefício apropriado fará falta em algum lugar e isso (o apropriar) contribuirá para o empobrecimento de pessoas dependentes destes recursos (apropriados)” (CALDAS & PEREIRA, 2007:18). Não é novidade que, no dia a dia, tod@s mulher…